Criai Paraná 2019 | Todos os direitos reservados.

Apadrinhamento Afetivo

O apadrinhamento afetivo é a atividade que propicia a crianças e adolescentes acolhidos a oportunidade de conviver com a família de um(a) padrinho/madrinha. Considerando que boa parte das crianças e adolescentes acolhidos possuem uma referência de família comprometida, o projeto visa dar a eles uma referência positiva de estrutura familiar para que possam levar adiante quando saírem das instituições. Com isso, os apadrinhados também ampliam muito sua autoestima e visão de mundo, tornando-se mais preparados para enfrentar a vida adulta.


Alternativamente, um padrinho/madrinha poderá propiciar ao apadrinhado momentos de afeto, lazer e educação por meio de atividades na própria instituição de acolhimento ou por meio de passeios em parques, restaurantes, centros comerciais, espaços culturais. 


Ainda, o padrinho poderá contribuir financeiramente para o desenvolvimento da criança ou adolescente apadrinhado. Para tanto, ele poderá financiar integral ou de forma parcial cursos profissionalizantes e atividades diversas (como cursos de idiomas, informática, música...). Ademais, poderá arcar com custos de exames e tratamentos médicos. O apadrinhamento afetivo é uma prática regulamentada pelo art. 19-B do Estatuto da Criança e do Adolescente e existe em diversas cidades do Brasil.


Caso no decorrer do apadrinhamento afetivo se verifique a intenção adotiva ou de guarda por parte dos padrinhos, deverá ser aberto um processo perante as Varas da Infância e da Juventude, que verificarão a situação jurídica da criança ou do adolescente e decidirão sobre a viabilidade.

 

CRIANÇAS E ADOLESCENTES APADRINHADOS: As crianças e adolescentes participantes do projeto são aquelas que residem em instituições de acolhimento e possuem chances nulas ou remotas de retorno à sua família de origem ou de serem adotados. Há, ainda, a possibilidade de se apadrinhar grupos de irmãos.


COMO PARTICIPAR: Para participar, o padrinho deve procurar as Ongs que trabalham com apadrinhamento ou o Fórum local, ter no mínimo 21 anos de idade e deverá passar por uma entrevista de habilitação, a fim de se tornar apto a iniciar o apadrinhamento. Caso estejam aptos a apadrinhar, será expedido um termo de apadrinhamento àquele padrinho pela Vara da Infância e da Juventude competente.

BOTAO DO PANICO.png
  • Facebook