• Criai Paraná

Criai é parceira do Detox Digital



ATENÇÃO: A ADESÃO DO PARANÁ AO “DETOX DIGITAL” SERÁ NA SEGUNDA-FEIRA (08) NO PLENÁRIO DA ALEP. O COLÉGIO ESTADUAL DO PARANÁ TERÁ UMA TURMA DISPONÍVEL PARA DAR ENTREVISTAS NESTA SEXTA (05) DAS 13H30 ÀS 17H (as aulas com os alunos que desenvolveram o projeto são somente no período da tarde). VEJA ABAIXO!


A Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, Adolescente, Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai) é parceira do "Desafio Detox Digital Brasil", juntamente com a Força Tarefa Infância Segura da SEJUF-PR e o Instituto Tecnologia e Dignidade Humana. O Paraná será o primeiro estado brasileiro a aderir ao programa.


“Tem uma pesquisa da Pontifícia Universidade Católica (PUC) que é bem interessante, ela é recente, de 2018. Segundo os dados, 24% dos estudantes de uma escola pública apresenta dependência na internet. É muita gente, é quase um terço dos alunos; 50% usa o telefone durante as refeições; 30% usa no banheiro. Ainda de acordo com a pesquisa, 80% dos alunos de escolas particulares disse que os pais não colocam limite no tempo do uso da internet, o mesmo ocorre com 60% dos alunos de escolas públicas. As próprias crianças e adolescentes afirmam que os pais não colocam limites”, lamentou da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Damares Alves.


A titular do MMFDH apresentou, ainda, que em 2014 uma revista infantil norte-americana mostrou que 62% das crianças reclamam que os pais estão distraídos demais para ouvi-los, porque estão usando o celular. “Pais reclamam de um lado, crianças de outro. Isso está afetando diretamente as relações familiares. Então o ministério vem com essa proposta ousada, de reconectar as famílias”, disse.


No Estado, o Programa de Desintoxicação Digital de Crianças e Adolescentes faz parte das ações previstas no Pacto Infância Segura, assinado em fevereiro por diversos órgãos públicos e instituições da sociedade civil. Ele integrará a Política Pública de Proteção Integral da Criança e do Adolescente Paranaense. Além disso, contará com um braço legislativo, por meio da Criai. O lançamento será dia 8 de julho, no Plenário da Assembleia Legislativa, às 9h.


Os principais temas abordados serão o ciberbullying, selfitie, selfiefatal, nomofobia, tecnostress, aliciamento e pedofilia; celular e trânsito, pescoço de texto, dedo de gatilho, transtorno de jogo eletrônico, desafios perigosos na internet, dentre outros. Além de seminários, palestras e campanha nas redes sociais, o projeto prevê a formação de multiplicadores junto aos 32 núcleos regionais de Educação da Seed-PR e de profissionais das áreas de Justiça, Saúde, Segurança e Assistência Social de todo o Estado.


O projeto, que visa promover uma mobilização e conscientização nacional sobre a utilização ética, saudável e segura dos recursos tecnológicos digitais, é uma iniciativa do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e contou com importante participação da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho em sua elaboração.


“Como tudo na vida, o uso de celulares e computadores também pede um equilíbrio. A tecnologia passou a fazer parte do que somos atualmente, mas o importante é usá-la da maneira correta. Sentiu que seus filhos estão passando dos limites e precisam de um detox digital? Estamos buscando implantar exatamente isso nas escolas públicas”, disse o deputado estadual Cobra Repórter, presidente da Criai.


Segundo a pesquisa realizada pela agência We Are Social e a plataforma Hootsuite, o brasileiro passa mais de nove horas por dia conectado por meio de qualquer dispositivo. São 130 milhões de usuários das redes sociais, o que representa 62% da população. Desses, 120 milhões acessam pelo celular, ou seja, 57% dos brasileiros.


ESTUDANTES AVALIAM O USO DAS NOVAS TECNOLOGIAS - O uso das novas tecnologias já é tema nas aulas de Língua Espanhola entre os alunos e alunas do 7° ano do Ensino Fundamental do Colégio Estadual do Paraná. Os estudantes concluíram suas atividades com a apresentação de suas ideias colocadas em cartazes, que foram fixados em murais disponibilizados no corredor do Colégio do prédio central (CEP-CEP).


“A atividade oportunizou aos estudantes demonstrar os pros e contras em relação ao uso das tecnologias, o que também possibilitou a eles refletirem sobre situações e comportamentos praticados no ambiente escolar e familiar”, disse a professora Giselle Regina Ruy.


Antes de produzirem os cartazes para expor suas opiniões, os estudantes foram inicialmente sensibilizados pela leitura de textos, e assistiram a produções de vídeos, tudo em língua espanhola. “Com orientações e correções, os textos produzidos por eles foram avaliados para então serem transferidos aos cartazes”, explicou a professora. A atividade conta com a parceria da professora Vivian Célia Brunnquell, coordenadora do Ensino Fundamental do CEP, e foi supervisionada pelo professor Gilson Rodrigo Woginski, coordenador do LEM-Espanhol.


Os estudantes chegaram à conclusão de que a tecnologia pode levar ao vício, fazendo com que outros valores importantes sejam deixados de lado como a atenção entre pais e filhos.


Contato no Colégio: Assessor de Imprensa Zac Lucatelli

Endereço: Av. João Gualberto, 250 - Alto da Glória - Curitiba - PR

Tel: (41) 3234-5610/ 3234-5626


PROGRAMAÇÃO DO DIA 08 DE JULHO


LOCAL: Plenário da Assembleia Legislativa

9h: Coffee break

9h30: Abertura

10h15min: Apresentação de vídeos

10h30min: Início das palestras (previsão de tempo: uma hora)


Daniel Celestino, Coordenador-Geral do Enfrentamento a Vícios e impactos Negativos do Uso Imoderado de Novas tecnologias, da Secretaria Nacional da Família, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.


Felipe Eduardo Hideo Hayashi, Especialista em Ciência Criminais, Chefe do Departamento de Justiça da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho do Paraná, Coordenador Geral da Força Tarefa Infância Segura.


Dra Cineiva Campoli Paulino Tono, Doutora em Tecnologia e Sociedade; Mestre em Educação; Fundadora do Instituto Tecnologia e Dignidade Humana; Assessora Pedagógica do “Programa Reconecte” do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos; Assessora Técnica do Departamento de Justiça da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho do Paraná.


Maurício Nasser Ehlke – Médico Psiquiatra Infantil; Especialista em Medicina Forense e Psiquiatria. Atua no atendimento especializado a crianças e adolescentes. Professor de Psiquiatria do Centro de Neuropediatria do Paraná do Hospital de Clínicas e supervisor voluntário da residência médica em Psiquiatria da Infância e Adolescência da UFPR.


Dra Iolanda Maria Novadzki, Médica Pediatra, Mestre em Saúde da Criança e do Adolescente e Especialista em Medicina do Adolescente; Vice-presidente do Departamento de Adolescência da Sociedade Paranaense de Pediatria; Técnica da Divisão de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná.


APRESENTAÇÃO CANTO: (MÚSICA DESCONECTA)


O Deputado Cobra Repórter anuncia a apresentação de Proposição Legislativa de sua autoria instituindo semana de conscientização e prevenção ao mau uso de tecnologias digitais.

61 visualizações
BOTAO DO PANICO.png

Criai Paraná 2019 | Todos os direitos reservados.

  • Facebook