Criai Paraná 2019 | Todos os direitos reservados.

  • Criai Paraná

Criai apoia lançamento do Condomínio do Idoso pelo Governo do Estado



“A pessoa idosa tem direito à moradia digna, podendo morar com sua família ou, se preferir, morar desacompanhada de seus familiares ou em uma instituição pública ou privada”, é o que estabelece o artigo 37 do Estatuto do Idoso. Pensando nisso... o Paraná terá, a partir de agora, um programa permanente de habitação e cidadania para abrigar idosos em condomínios: o Viver Mais Paraná. O presidente da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), Jorge Lange, apresentou o programa ao governador Ratinho Junior durante a reunião de secretariado de terça-feira (3). O intuito é que seja formatado como projeto de lei para garantir um caráter permanente.


O deputado estadual Cobra Repórter (PSD), que é presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai) da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), ressaltou que “o Paraná é pioneiro nesse projeto que vai de encontro da necessidade de pessoas que têm dificuldade de acessar a casa própria: no sistema habitacional brasileiro, o cidadão ultrapassa os 60 anos não consegue mais financiamento justo e fica excluído da possibilidade de moradia digna”.


O programa Viver Mais Paraná poderá ser implantado em todos os municípios paranaenses com mais 30 mil habitantes e já começou a ser executado em Foz do Iguaçu e em Jaguariaíva, no Norte do Paraná. Até o final do ano, 540 unidades devem ser contratadas em todo o Estado.


O Viver Mais Paraná tem por objetivo atender o público idoso, que representa quase 20% da população do Estado. Serão construídos conjuntos habitacionais onde os beneficiários poderão, de forma definitiva ou temporária, desfrutar de um local digno, com itens compatíveis às suas necessidades visando uma vida mais saudável e menos solitária.


As moradias serão construídas em formato de condomínios horizontais e compostas por um dormitório, sala, banheiro, cozinha e varanda. Os espaços terão infraestrutura de lazer completa, como praça de convivência, academia ao ar livre e horta comunitária. Terão também ambulatório para atendimentos médicos básicos aos moradores. Os empreendimentos serão construídos em áreas doadas pelas prefeituras ou adquiridas pela Cohapar e serão alugados por um valor social, equivalente a 15% de um salário mínimo.

15 visualizações
BOTAO DO PANICO.png
  • Facebook