• Criai Paraná

Criai organiza 2ª edição do Seminário Interativo Paraná Consciente em Londrina


“Segundo o Comitê Interinstitucional Protetivo do Paraná, nos meses de janeiro a março de 2022, foram registradas 5.630 ocorrências de violência contra crianças e adolescentes em nosso Estado. Em média, duas crianças sofrem violência por hora no Paraná! Em 3 meses de 2022, registramos 50,3% do número de violências de 2021, sendo que 47,3% dos registros ocorreram dentro de casa. Números que revelam uma situação alarmante que é nosso dever combater”, disse o deputado estadual Cobra Repórter (PSD), presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai) da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep).


Recentemente, o chefe de gabinete do deputado Cobra Repórter, Jefferson Abade, representando o presidente da Criai, participou de uma reunião com o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, para tratar dos detalhes da 2ª edição do Seminário Interativo Paraná Consciente, que deve ocorrer na cidade. A 1ª edição foi realizada em novembro de 2019.


O evento reúne autoridades locais e estaduais para discutir, através de palestras, a violência contra a criança, o adolescente e o idoso, principalmente, no período de pandemia e pós-pandemia da Covid-19. O evento deve ser realizado no início do segundo semestre deste ano.


DISQUE DENÚNCIA – O canal voltado a receber este tipo de situação é o 181. O Disque Denúncia é um programa de Estado desenvolvido como instrumento de combate à criminalidade. Atende outras 53 naturezas criminosas, que são encaminhadas para diversos órgãos, resultando na prisão de criminosos e na apreensão de ilícitos (drogas, armas, produtos de contrabando), além de auxiliar na captura de foragidos da justiça e busca de pessoas desaparecidas, dentre outras inúmeras providências, unificando as forças de segurança em um sistema de informação anônimo e sigiloso.


Ao longo de 2021, o Disque Denúncia recebeu um total de 1.422 registros de violência contra crianças. Deste total, 338 foram referentes a abuso ou exploração sexual (23%). Em 2020, os registros totais foram de 1.577, e os de violência ou abuso sexual foram de 412 (26%).

5 visualizações0 comentário
BOTAO DO PANICO.png