• Criai Paraná

PACOTE SOCIAL – R$ 109 milhões em ações para amenizar o impacto da pandemia do novo coronavírus


Foto: JONATHAN CAMPOS/AEN

O governador Ratinho Junior lançou, nesta terça-feira (20), um novo pacote social voltado para ajudar as famílias mais vulneráveis do Paraná. “Serão R$ 109 milhões divididos em seis ações como forma de amenizar o impacto da pandemia da Covid-19 nas famílias paranaenses e a maior parte dos recursos será destinada para a proteção de crianças e adolescentes em situação de risco. O objetivo do governo Ratinho Junior é fazer com que a criança seja prioridade na elaboração dos orçamentos do Estado. Exemplo disso é a criação do Orçamento Criança e Adolescente (OCA), que visa ampliar a eficácia da aplicação de recursos estaduais na execução das políticas sociais públicas na área de proteção à infância e à adolescência. Reivindicação nossa atendida pelo Governo do Estado”, disse o vice-líder do Governo, o deputado estadual Cobra Repórter (PSD), presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência (Criai) da Assembleia Legislativa.


“É mais uma forma de colaborar com as pessoas neste momento tão delicado, de crise sanitária e econômica. Muita gente se encontra em dificuldade, então o Estado precisa olhar para esses mais necessitados. É um apoio para que os paranaenses possam atravessar esse período de uma forma mais segura, com menos sobressaltos”, destacou o governador Ratinho Junior. R$ 62 milhões, por exemplo, serão destinados para a proteção de crianças e adolescentes em situação de risco. O montante é oriundo de um edital do Fundo para Infância e Adolescência (FIA) e vai contemplar programas e projetos para o contraturno escolar desenvolvidos pela sociedade civil organizada.


Serão aceitas propostas para o atendimento especializado de crianças vítimas de violência; portadores de algum tipo de deficiência; crianças acolhidas em casas lares, famílias acolhedoras e/ou aguardando adoção; além de programas de aprendizagem e serviços de convivência e fortalecimento de vínculos. A avaliação dos projetos será feito pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca). O Estado também vai distribuir cestas básicas para famílias de 12 mil crianças e adolescentes, de 0 a 18 anos, portadores de alguma deficiência e que estejam matriculados em instituições de ensino especializadas. A intenção é garantir a segurança alimentar neste período de pandemia. A estimativa é beneficiar cerca de 300 associações. Serão R$ 3,48 milhões oriundos do FIA.


Com informações da Agência Estadual de Notícias

2 visualizações0 comentário
BOTAO DO PANICO.png